Proteção Solar

Proteção Solar

O uso de protetores solares pode evitar queimaduras solares, câncer de pele, melanoma cutâneo, fotoenvelhecimento e doenças decorrentes ou agravadas pela exposição ao sol.

Os filtros podem ser físicos – que atuam refletindo a radiação – ou químicos, os quais absorvem a radiação.

Com objetivo de atender diferentes tipos de usuários e áreas de aplicação, os filtros podem ser cremes, loções, géis, aerosóis.

Alguns protetores também podem conter outros ativos secundários como antioxidantes, controladores de oleosidade e pigmentos, entre outros.

O FPS (medida que se refere à proteção contra a radiação ultravioleta) é a principal medida de eficácia de uma protetor solar.

Por exemplo, um FPS 30 (aplicado adequadamente) permite que o usuário se exponha ao sol sem ser atingido por queimadura 30 vezes mais eficazmente do que sem o uso do produto.

Considera-se que a proteção contra a radiação ultravioleta A (PPD) é tão importante quanto contra a UVB. O PPD deve ser, no mínimo, 1/3 do valor do FPS.

Proteção mecânica : roupas, chapéus, óculos de sol, sombras, vidros.

O uso correto do protetor é essencial para garantir a proteção e deve ser orientado pelo dermatologista. A quantidade aplicada e a reaplicação a cada 2 horas, em média, são extremamente importantes.

A SBD recomenda o uso de protetor com FPS mínimo de 30 !

Já a fotoproteção oral é a expressão utilizada para designar o uso de ativos capazes de minimizar os danos desencadeados pela radiação solar.

As substâncias mais conhecidas com essa finalidade são as vitaminas C e E, os carotenóides, polifenóis, polipodium leucotomos, probióticos e ácidos graxos essenciais.

A SBD preconiza que a recomendação ao uso desses produtos deve ser feita pelo dermatologista, de acordo com as necessidades e características de cada paciente.

Escrever Comentário

*

*

*Campos obrigatórios Por favor valide os campos obrigatórios